Commit acfea783 authored by Carlos Eduardo Lara Augusto's avatar Carlos Eduardo Lara Augusto
Browse files

[OPENBUS-2770] Documentação do core do OpenBus 2.1

- Correções nos documentos overview e busservices.
- Correções no arquivo de referências. Os links ainda não estão atualizados pois as páginas ainda não estão no ar.

git-svn-id: https://subversion.tecgraf.puc-rio.br/engdist/openbus/core/trunk@164734 ae0415b3-e90b-0410-900d-d0be9363c56b
parent 5b0dac1a
......@@ -41,6 +41,8 @@
% This is now the recommended way for checking for PDFLaTeX:
\usepackage{ifpdf}
\usepackage{html} % *always* load this for LaTeX2HTML
%% Redefines the label 'Listing' for ..
\def\lstlistingname{Código}
\codestyle{colorful}
......@@ -56,6 +58,8 @@
\newcommand{\lua}{\textsc{Lua}}
\newcommand{\oil}{\textsc{OiL}}
\newcommand{\version}{2.1.0}
\newcommand{\idlversion}{2.1.x}
\newcommand{\legacyidlversion}{2.0.x}
%\newif\ifpdf
......@@ -92,7 +96,7 @@
\section{Introdução}
Este documento visa informar apenas o procedimento necessário para instalar um barramento \openbus{}~\cite{web:OPENBUS} da versão \version{}.
Caso tenha interesse em entender melhor o que é um barramento \openbus{}, consulte o documento de visão geral~\cite{ob2.0core}.
Caso tenha interesse em entender melhor o que é um barramento \openbus{}, consulte o documento de visão geral~\cite{ob2.1overview}.
\section{Instalação}
......@@ -200,7 +204,7 @@ Podemos implementar os validadores t
É importante frisar que o validador personalizado precisa estar no LUA\_PATH para que seja encontrado pelo executável \emph{busservices}.
Um exemplo de como configurar o LUA\_PATH para um validador personalizado é apresentado no FAQ (seção~\ref{sec:faq}).
\subsubsection{Validador LDAP}
\subsubsection{Validador LDAP}\label{subsubsec:ldapval}
Junto ao pacote do \openbus{} é fornecido um validador pré-definido para validação via LDAP. Esse validador usa as informações contidas em um serviço de diretórios LDAP para autenticar o acesso de usuários ao barramento. Em ambientes corporativos, é comum a administração da rede utilizar servidores LDAP~\cite{web:rfc4510,wiki:LDAP} para a autenticação de usuários.
......@@ -237,7 +241,7 @@ O validador deve utilizar algum servi
\section{O executável \emph{busservices}}
\section{O executável \emph{busservices}}\label{sec:busservices}
O barramento e os serviços núcleo são distribuídos em um mesmo programa, o \emph{busservices}. Logo, para disparar o barramento, basta executar o programa passando as suas configurações por linha de comando ou por arquivo de configuração.
Se uma configuração não for explicitada, será utilizado o seu valor padrão.
......@@ -328,7 +332,7 @@ Existem duas formas de se definir o arquivo de configura
Porém, as opções passadas por linha de comando têm prioridade sobre as opções definidas no arquivo de configuração.
Através da opção ``validator'' informa-se o módulo do validador de senhas que será utilizado pelo barramento.
Disponibilizamos em \texttt{openbus.core.services.passwordvalidator.LDAP} um validador LDAP, que precisa ser configurado com a lista de servidores utilizados na autenticação. Para maiores informações sobre como configurar o validador LDAP, consulte~\cite{ob2.0install}.
Disponibilizamos em \texttt{openbus.core.services.passwordvalidator.LDAP} um validador LDAP, que precisa ser configurado com a lista de servidores utilizados na autenticação. Para maiores informações sobre como configurar o validador LDAP, consulte a seção~\ref{subsubsec:ldapval}.
%% NOTE: comentado parte que falava sobre o validador de teste:
% e em \\\texttt{openbus.test.core.services.TesterUserValidator} disponibilizamos um validador para ambientes de teste, que permite acesso quando o login é igual a senha.
......@@ -380,7 +384,7 @@ Um exemplo de agendamento no \emph{cron} para utilizar o \emph{bus-check-running
\subsection{Rotacionamento de logs}
Por padrão, o barramento imprime logs em tela. É \textbf{fortemente recomendado} configurar o barramento para salvar esses logs em arquivos, conforme documentado em~\cite{ob2.0core}. Por isso, recomendamos uma estratégia para rotacionar os arquivos de log.
Por padrão, o barramento imprime logs em tela. É \textbf{fortemente recomendado} configurar o barramento para salvar esses logs em arquivos, conforme documentado na seção~\ref{sec:busservices}. Por isso, recomendamos uma estratégia para rotacionar os arquivos de log.
O comando \textbf{logrotate} é um utilitário para simplificar a administração de arquivos de logs bem comum na maioria das instalações Linux e Solaris. O logrotate permite a rotação automática, a compressão dos logs antigos, a remoção de logs muito velhos e mesmo o envio de emails contendo os arquivos de logs.
......
......@@ -283,7 +283,7 @@ Atrav
\item Identificar os logins e as entidades que originaram cada chamada recebida.
\end{itemize}
A biblioteca de acesso do \openbus{} tem implementações nas quatro diferentes linguagens de programação suportadas oficialmente pelo \openbus{}, em particular, Java~\cite{sdk2.0.0-java}, C\#~\cite{sdk2.0.0-csharp}, C++~\cite{sdk2.0.0-cpp} e Lua~\cite{sdk2.0.0-lua}.
A biblioteca de acesso do \openbus{} tem implementações nas quatro diferentes linguagens de programação suportadas oficialmente pelo \openbus{}, em particular, Java~\cite{sdk2.1.0-java}, C\#~\cite{sdk2.1.0-csharp}, C++~\cite{sdk2.1.0-cpp} e Lua~\cite{sdk2.1.0-lua}.
\subsubsection{Comunicação Através do Barramento}\label{sec:communication}
......@@ -313,7 +313,7 @@ Os pap
\subsection{Administradores de Sistema}
O papel do administrador de sistema é gerenciar a execução do barramento. O barramento e os serviços núcleo são distribuídos em um mesmo programa, o \emph{busservices}. Logo, para disparar o barramento, basta executar o programa passando as suas configurações por linha de comando ou por arquivo de configuração. Para maiores detalhes sobre a execução do \emph{busservices}, consulte~\cite{busservicesmanual}.
O papel do administrador de sistema é gerenciar a execução do barramento. O barramento e os serviços núcleo são distribuídos em um mesmo programa, o \emph{busservices}. Logo, para disparar o barramento, basta executar o programa passando as suas configurações por linha de comando ou por arquivo de configuração. Para maiores detalhes sobre a execução do \emph{busservices}, consulte~\cite{ob2.1manual}.
......@@ -342,7 +342,7 @@ dada entidade no barramento. Ver se
\end{description}
Para informações sobre como utilizar a ferramenta, consulte~\cite{busadminmanual}.
Para informações sobre como utilizar a ferramenta, consulte~\cite{busadmin2.1manual}.
......
......@@ -64,7 +64,7 @@ year = {2008}}
Note = {document: formal/2008-01-04},
Year = 2008}
@MANUAL{ob2.1core,
@MANUAL{ob2.1overview,
author = {TecGraf},
title = {Overview do OpenBus 2.1.0},
organization = {TecGraf},
......@@ -78,7 +78,7 @@ year = {2008}}
organization = {TecGraf},
year = {2012}}
@MANUAL{ob2.1install,
@MANUAL{ob2.1manual,
author = {TecGraf},
title = {Manual do OpenBus 2.1.0},
organization = {TecGraf},
......@@ -86,6 +86,14 @@ year = {2008}}
howpublished = "\url{http://jira.tecgraf.puc-rio.br/confluence/x/kAXyAg}",
year = {2015}}
@MANUAL{busadmin2.1manual,
author = {TecGraf},
title = {Manual do BusAdmin 2.1.0},
organization = {TecGraf},
Url = {http://jira.tecgraf.puc-rio.br/confluence/x/kAXyAg},
howpublished = "\url{http://jira.tecgraf.puc-rio.br/confluence/x/kAXyAg}",
year = {2015}}
@misc{web:collaboration1.0,
author = {TecGraf},
title = {{Documentao do Servio de Colaborao 1.0}},
......
Supports Markdown
0% or .
You are about to add 0 people to the discussion. Proceed with caution.
Finish editing this message first!
Please register or to comment